Conheça as 6 principais obras de Aleijadinho em Minas Gerais

Quem deseja conhecer o interior de Minas Gerais e gosta de destinos culturais, certamente já pensou em visitar algumas das cidades com as obras de Aleijadinho. Esse importante entalhador, escultor e arquiteto brasileiro, que viveu entre os séculos XVIII e XIX, é considerado um dos principais artistas do Brasil colonial.

Hoje em dia, grande parte de suas criações ainda pode ser vista em diversas igrejas de Minas Gerais, em especial nas localizadas na região do Circuito do Ouro, próxima a Belo Horizonte. Se você se interessa por história, arte e cultura e gosta de turismo religioso, esse é o roteiro certo para você!

Veja, abaixo, nossa lista com algumas das obras mais importantes de Aleijadinho em Minas Gerais:

1. Igreja de São João Batista, em Barão de Cocais

O prédio da Igreja de São João Batista é um dos que revelam as qualidades de Aleijadinho como arquiteto. Foi ele quem fez o projeto da sua fachada que começou a ser construída em 1764 e que apresenta marcas de sua ousadia e estilo próprio, como a posição diagonal das torres em relação ao prédio, que seria posteriormente utilizada em outros de seus projetos.

Inclusive, existe uma história curiosa por trás dessa autoria de Aleijadinho. Há relatos de que a planta original dessa igreja teria sido feita em Lisboa, Portugal. Entretanto, ela desagradou alguns dos responsáveis pela obra que recorreram ao nosso querido artista mineiro. Por falta de registros oficiais da herança dele, a Igreja de São João Batista pode ter sido o seu primeiro projeto arquitetônico.

Outros destaques do artista são: o portal e a imagem do santo padroeiro bem no meio da fachada e o arco cruzeiro e o medalhão que representa a Irmandade do Santíssimo Sacramento, ambas de pedra-sabão, a matéria-prima mais utilizada por Aleijadinho.

2. Igreja de São Francisco de Assis, em Ouro Preto

Outra boa maneira de conhecer a obra de Aleijadinho é fazendo uma visita à Igreja de São Francisco de Assis, na cidade de Ouro Preto, a apenas 95 km de Belo Horizonte. Projetado pelo artista, esse templo que começou a ser construído no ano de 1766, reflete muitas de suas características, como a leveza e originalidade.

Aleijadinho também entalhou algumas das imagens do frontispício da igreja e sua capela-mor, que contém representações de santos e anjos. Além disso, esculpiu ainda em pedra-sabão o coroamento na porta principal e o lavabo da sacristia. Todos os seus entalhes são ricos em detalhes e apresentam os estilos do barroco e rococó, dando uma amostra do seu grande talento.

Por conta do seu primor e o emprego de recursos ainda incomuns à época, a Igreja de São Francisco de Assis foi eleita uma das 7 Maravilhas de Origem Portuguesa espalhadas pelo mundo.

3. Estátuas da Via Sacra e 12 Profetas, no Santuário de Bom Jesus de Matosinho, em Congonhas

A cidade de Congonhas, a 82 quilômetros de Belo Horizonte, guarda um verdadeiro tesouro! Afinal, é o Santuário de Bom Jesus de Matosinhos que abriga aquelas que são consideradas as mais importantes obras de Aleijadinho.

São 66 estátuas que ornamentam suas capelas e representam os passos da Paixão de Cristo, esculpidas em madeira, e as imagens dos 12 Profetas em pedras-sabão. Essas obras, feitas com detalhamento e perfeição, são importantes representantes da genialidade do artista brasileiro e se sobressaem no cenário do estilo barroco no nosso país.

Aleijadinho levou três anos para concluir as encomendas, cuja inspiração tinha origem em um conjunto instalado na cidade de Braga em Portugal. Os personagens da Via Crucis são em tamanho natural e feitos em madeira de cedro. São atribuídas ao artista mineiro as cenas completas da Última Ceia e do Horto das Oliveiras. As demais têm participação dos seus auxiliares, ficando a cabo de Aleijadinho, os personagens principais de cada uma.

Na Flagelação e na Coroação de Espinhos foram as mãos do artista mineiro que talharam as duas figuras de Jesus em sofrimento. Assim como na ocorrência em que Cristo leva a cruz, enquanto a mulher chora com um lenço.

Detalhe para o zelo dedicado aos membros das imagens, como pernas e joelhos tensos, até mesmo com veias salientes. As expressões de horror, tristeza e abandono na face dos esculpidos também tornam esse conjunto de obras uma vitrine imperdível do esmero de Aleijadinho.

4. Cadeiras e Trono Episcopal, no Museu da Arte Sacra de Mariana

A própria cidade de Mariana, fundada em 1678, é um museu vivo da História do Brasil. Com diversas igrejas e catedrais, visitar essa cidade é indispensável para quem aprecia roteiros culturais.

Seu interior abriga o Museu de Arte Sacra, que preserva obras de diversos artistas importantes, entre eles, Aleijadinho. O espaço contém cinco cadeiras e um trono episcopal feitos pelo artista, trabalhados no estilo rococó e representantes de seu estilo.

Além disso, o mineiro fez o escudo da fachada do prédio que abriga o Museu de Arte Sacra de Mariana e as imagens de Sant’Ana Mestra, São João Nepomuceno, São Joaquim de Bota e São Francisco de Paula, todas em madeira.

5. Detalhes da Igreja de Nossa Senhora do Pilar, em Nova Lima

Outra Igreja que merece uma visita é a de Nossa Senhora do Pilar, na cidade de Nova Lima, que fica pertinho de Belo Horizonte, a 22,5 quilômetros. Sua construção tem características do barroco e rococó mineiros, e algumas de suas peças, como o altar e as portas, esculpidos por Aleijadinho, que pertenciam à Fazenda da Jaguara, em Matosinhos, foram doadas à igreja em 1904.

Essa mudança de endereço foi uma iniciativa de um homem de muitas posses, chamado George Chalmers, que havia comprado a propriedade, cuja Capela de Nossa Senhora da Conceição — que abrigava as obras-primas —, estava em péssimas condições.

Sem previsão de reforma à vista, Chalmers achou melhor dar as peças a Nova Lima. Uma curiosidade é que para poderem partir, elas foram desmontadas e levadas de carro de boi até uma estação ferroviária. Palhas de milho e fardos de algodão as protegeram durante os deslocamentos.

As peças só passaram a compor totalmente a igreja de Nossa Senhora do Pilar em 1926, ano no qual foram concluídas as adaptações para poder receber o altar e as portas esculpidas por Aleijadinho.

6. Detalhes da Igreja Nossa Senhora do Carmo, em Sabará

Essa igreja, construída em 1763, é uma das mostras do dom de Aleijadinho e é indispensável para quem quer conhecer as esculturas desse artista. Localizada no Circuito do Ouro em Sabará, a apenas 19,8 quilômetros da capital mineira, ela apresenta detalhes em toda a fachada da igreja e em seu interior, feitos em madeira ou pedra sabão, como é típico desse mestre mineiro.

Vale lembrar ainda que, por seu grande valor histórico e artístico, essa igreja foi tombada em 1938 pelo IPHAN como Patrimônio Histórico e Artístico Nacional.

Como você pôde perceber ao longo deste artigo, visitar os locais com as obras de Aleijadinho, mestre reconhecido internacionalmente, é uma experiência inesquecível para quem quer uma viagem tranquila, regada à cultura e arte mineiras, que são únicas no Brasil e no mundo.

Não esqueça que é importante planejar seu roteiro com cuidado, para que seja possível conhecer o maior número de cidades e apreciar com calma trabalhos desse que é um dos mais famosos artistas brasileiros.

Deu vontade de conhecer todas essas maravilhas mineiras? Baixe o nosso e-book Tudo o que você precisa saber para viajar e faça as suas malas!

Receba tudo no seu email! Prometemos não enviar spam!

Confira também

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

esqueci minha senha