Conheça mais sobre a história da goiabada com queijo e se delicie com essa iguaria mineira!

Há comidas que, separadas, são uma delícia. Juntas, porém, atingem um grau de perfeição que as torna ideal uma para a outra. Arroz e feijão, café com leite, lombo com abacaxi e, claro, a famosa goiabada com queijo!

Não à toa, essa iguaria é conhecida como Romeu e Julieta. Pelo fato de um ser doce e o outro salgado, pareciam impossíveis de combinar. Entretanto, como na famosa história de amor de William Shakespeare, foram feitos um para o outro.

Mas você já se perguntou como surgiu essa combinação? Vamos saber um pouco mais sobre essa deliciosa e tradicional sobremesa!

Histórias cruzadas

No Brasil, tanto a produção do queijo quanto da goiabada está ligada aos colonos portugueses.

Assim que eles se instalaram em Minas Gerais, começou uma tentativa de produzir o queijo tradicional de seu país de origem. No entanto, em vez de leite de ovelha, como era comum em Portugal, os colonos fizeram uso do leite de vaca, originando assim o famoso queijo minas. Atualmente, o queijo minas é o maior produto da gastronomia do estado, tendo ganhado o título de Patrimônio Cultural Imaterial Brasileiro.

Já a goiabada, que era produzida para conservar a fruta em forma de doce desde os tempos romanos, surgiu no Brasil para substituir o marmelo na fabricação da marmelada, sobremesa típica de Portugal. Assim como esta última, a goiabada também tem consistência firme e leva água e açúcar.

Goiabada com queijo: casamento feliz e duradouro

Não se sabe exatamente como a combinação da goiabada com queijo surgiu, mas acredita-se que tenha sido nos fartos cafés da tarde tomados em terras mineiras no período colonial, quando havia muitos ingredientes à mesa. Assim, era possível combinar esses ingredientes aparentemente distantes, dando origem à deliciosa iguaria. Ainda assim, aponta-se também que ela tenha influência de um país europeu. E não, não estamos falando de Portugal, e sim da… Bulgária! Quem diria, não é mesmo?

Fato é que o Romeu e Julieta tornou-se um clássico da culinária mineira, podendo ser experimentado nas cidades do roteiro entre Serras, em especial na cidade de Barão de Cocais. Mais ainda, a receita se espalhou pelo Brasil, sendo consumida nas várias regiões do país e por todas as classes sociais — o que, inevitavelmente, fez a receita variar um pouco ao longo do tempo.

Variações

Geralmente, o Romeu e Julieta leva goiabada de barra e queijo tipo minas. Porém, é possível brincar com os dois ingredientes, variando o sabor sem perder a química dessa mistura impecável.

Você pode, por exemplo, derreter o queijo sobre a goiabada, alterando o sabor e a textura, ou trocar o tipo de queijo, optando pelo prato, canastra ou mesmo o requeijão cremoso. Outra ideia é preparar um mousse de queijo e cobri-lo com uma calda de goiabada. Há quem aposte também na calda de goiabada em combinação com o sorvete de queijo, especialmente no verão. Como deu para ver, as possibilidades são muitas!

O que achou dessas variações? Conhece algum outro tipo de combinação possível do Romeu e Julieta? Antes de correr para pegar a faca e partir um pedaço de goiabada com queijo, deixe um comentário!

Imagem: bit.ly/604.ref

Como Aproveitar os Feriados para Viajar para Perto

 

Receba tudo no seu email! Prometemos não enviar spam!

Confira também

2 comentários em “Conheça mais sobre a história da goiabada com queijo e se delicie com essa iguaria mineira!”

  1. ANTONIO ASSIS VIEIRA disse:

    Na mina época de estudante, na UFV, nas refeições, de vez em quando recebia uma porção de doce de goiaba em pasta tendendo bem para o líquido e, um copo de leite (em todas as refeições). O que eu fazia? Misturava o doce com o leite (chamava de Romeu e Julieta chorosos) e manada ver! Uma delícia…

  2. ANTONIO ASSIS VIEIRA disse:

    Ok!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

esqueci minha senha